Natação

Bruno Becker finaliza preparação para os Jogos Paralímpicos


Por Arthur | 19 de agosto de 2021

O nadador Bruno Becker da Silva, que representa a Fundação Municipal de Desportos (FMD) de Rio do Sul, já está em Tóquio, no Japão, sede dos Jogos Paralímpicos que começam na próxima terça-feira (24). Ele é o primeiro atleta da história do município a disputar o maior evento esportivo do mundo.

 

O paratleta rio-sulense compõem a delegação da Seleção Brasileira de Natação que tem 63 integrantes, sendo 37 atletas, nove técnicos, dois enfermeiros, fisioterapeutas e membros da comissão técnica que auxiliam os atletas. No total, são 257 paratletas de 20 modalidades na delegação que representa o Brasil.

 

Bruno chegou ao Japão há 14 dias, e desde então se preparou para suas provas no Centro Esportivo ToBiO, em Hamamatsu, cidade que fica a 250 quilômetros de Tóquio. Na quarta-feira ele e a delegação brasileira viajaram para a Vila Olímpica, na cidade-sede dos jogos, local que recebeu as últimas adaptações para as delegações dos países participantes.

 

O nadador que compete nas classes baixas (SB1, SB2, S2 e S3) nas provas dos 50 metros nado peito, 50 metros nado livre e 200 metros nado livre, que é sua especialidade, entra na piscina a partir do dia 29. Já nos dias 25 e 26 acontece o congresso técnico das disputas da natação.

 

Conforme o atleta, participar dos Jogos Paralímpicos é a realização de um sonho, após muitos anos de treinos, competições e viagens, sendo o ápice da carreira de um atleta, lembrando que vai competir em um dos espaços mais modernos da natação mundial, o Centro Aquático de Tokyo, que custou R$ 2,7 bilhões, e foi construído especialmente para os eventos olímpicos, podendo receber até 15 mil espectadores.

 

“Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos tem uma mística especial, é um momento único estar aqui, pelo ciclo olímpico construído por todos nós que lutamos muito por cada vaga, mas também por querermos mais ainda, pelo nosso país e pela nossa cidade. Estou muito contente e motivado”, comentou.

 

Treinando desde janeiro em São Paulo, o atleta revelou que a preparação foi muito boa em vários aspectos e a adaptação no Japão tem sido excelente para ter tranquilidade antes da competição. “Estar com o pessoal da Seleção Brasileira me ajudou muito em vários pontos, e aqui no Japão estamos recebendo uma atenção especial. É gratificante e se ganharmos uma medalha, não será só por nosso país, mas também pelos nossos técnicos e membros do staff que nos ajudam muito diariamente”, falou.