Atletismo

FMD investirá mais de R$ 590 mil em atletas de rendimento


Por Arthur | 27 de fevereiro de 2020

Mais de 75 atletas de Rio do Sul assinaram nos últimos dias o contrato do Bolsa Pódio e Bolsa Atleta. A iniciativa da Fundação Municipal de Desportos (FMD) por meio da Prefeitura de Rio do Sul vai investir R$ 593.550,00 em 2020 no esporte de rendimento do município.

 

Esse é o maior número de bolsistas que o município tem, desde a aplicação das leis municipais que instituíram os programas. Serão 10 parcelas recebidas durante o ano, começando a partir de março. O objetivo é incentivar os atletas a continuarem representando Rio do Sul nas competições de rendimento da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte), como os Joguinhos Abertos de Santa Catarina, Olímpiada Estudantil Catarinense (Olesc), Jogos Abertos de Santa Catarina e Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc).

 

O auxílio também é importante para os atletas, que podem investir mais em treinos, materiais e competições de sua modalidade. Todo processo de bolsas em Rio do Sul foi seguindo critérios, de acordo com resultados conquistados no último ano nas competições da Fesporte, campeonatos nacionais e internacionais vinculadas a federações e confederações.

 

“Atualmente, para obter bons resultados no esporte de rendimento é preciso investir nos treinos, estrutura, implementos para preparação e em viagens para competições. Esse valor é importante para isso, para fomentar a pratica esportiva de rendimento. Para os novos atletas que almejam esse benefício, agora que há direito por Lei, é o momento para se dedicarem e alcançar os resultados para receber em 2021”, comentou o diretor técnico da FMD, Sérgio Luis Schlemper, que acompanha as equipes de rendimento do município.

 

Além do Bolsa Atleta e Bolsa Pódio, a FMD também investe em materiais, uniformes, locais de treinamentos e na contratação de técnicos. Para o superintendente da FMD, Jeberton Fermino, Rio do Sul está novamente se tornando referência esportiva em Santa Catarina, já que nos últimos anos os resultados nas competições da Fesporte têm melhorado. O gestor ainda citou números, lembrando que 80% dos atletas do Brasil que conquistaram medalhas nos Jogos Pan-Americanos de Lima em 2019 receberam o Bolsa Atleta.

 

“Com o investimento pode haver cobrança, por isso estamos acreditando no trabalho dos atletas de rendimento. É um processo legal e queremos ser justos com quem treina, busca e conquista um pódio representando a bandeira de Rio do Sul. Como poder público, temos essa obrigação de ajudar financeiramente esses atletas que conquistaram medalhas e bons resultados em 2019”, destacou.